A Microsoft divulgou ter solucionado uma grave falha de segurança, descoberta em maio deste ano e presente em toda edição do seu sistema operacional para PCs desde o Windows 95. O problema poderia permitir execução remota de programas maliciosos por um criminoso. Ele foi encontrado por pesquisadores da IBM, que alertaram a Microsoft. Para solucionar o problema, as duas empresas trabalharam em parceria antes de anunciá-lo publicamente. <br>Segundo boletim de segurança divulgado pela Microsoft, “o autor de um ataque que conseguisse explorar as brechas com sucesso poderia adicionar código no contexto do usuário atual; se o usuário estivesse logado como administrador da máquina, o autor do ataque poderia então instalar programas, visualizar, editar e apagar dados e criar novas contas com total controle da máquina”.<br>A falha foi chamada de WinShock, como relata a BBC, e ganhou nota 9,3 de 10 em escala de severidade de bugs, o CVSS(sigla em inglês para sistema comum de notas para vulnerabilidades). O problema ia além de computadores pessoas e estendia-se a servidores com o sistema Windows Server, segundo a rede britânica. Pesquisadores o equipararam a outras falhas graves descobertas neste ano, o Shellshock e o Heartbleed.<br>Fonte: Jornal do Comércio

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *